Quais as taxas que devo arcar na compra de um imóvel no Rio de Janeiro?

Publicado em 29/06/2020 Editoria: Economia
Os investidores podem deduzir para cada despesa concebível, desde juros de investimentos a custos de manutenção e taxas de administração de imóveis para comprar no Rio de Janeiro.

Os investidores podem deduzir para cada despesa concebível, desde juros de investimentos a custos de manutenção e taxas de administração de imóveis para comprar no Rio de Janeiro.

O setor imobiliário traz benefícios incríveis para os investidores. Como fonte de renda passiva, nunca seca ou amadurece, mas fornece renda contínua, sem perda de ativos. De fato, o ativo subjacente se valoriza com o tempo, mesmo quando você paga a hipoteca contra ele.

Isso faz do investimento imobiliário uma excelente fonte de renda para a aposentadoria. Ele diversifica sua alocação de ativos  e protege contra riscos de sequência de retornos,  porque você não precisa vender nenhum ativo para gerar receita. Depois, há os benefícios fiscais. Os investidores podem deduzir para cada despesa concebível, desde juros de investimentos a custos de manutenção e taxas de administração de imóveis para comprar no Rio de Janeiro.

Eles podem até deduzir algumas despesas de papel em que nunca incorreram, como depreciação. Mas por todas essas vantagens, ele também vem com sua parcela de desvantagens e riscos.

Cada propriedade requer um alto investimento em dinheiro na forma de adiantamentos e custos de fechamento. O setor imobiliário é notoriamente ilíquido, tornando-o caro e lento para vender. Também exige habilidade e trabalho para investir, diferentemente das ações, que você pode comprar instantaneamente através de um fundo de índice sem conhecimento especializado.

Ainda assim, o conhecimento e a habilidade necessários para comprar sua primeira propriedade não são ciência do foguete. Qualquer um pode aprender a investir em imóveis. Aqui estão algumas dicas a serem seguidas ao comprar sua primeira propriedade de investimento para evitar armadilhas e obter um forte lucro desde o início, ponderando especialmente as taxas que você deverá arcar na compra de um imóvel na cidade do Rio de Janeiro. Acompanhe!

Taxas a pagar para comprar um imóvel no Rio de Janeiro

O erro mais comum que vejo novos investidores imobiliários cometendo é calcular mal custos, valores e aluguéis. Se você não extrair mais nada deste artigo, siga esta lição: Aprenda como calcular com precisão o fluxo de caixa e os  lucros de inversão de casas à venda no Campo Grande RJ, porque isso não é intuitivo. É assim que os investidores perdem dinheiro. Coloque tudo numa planilha, de modo a se organizar financeiramente. Para tanto, considere que deverá pagar as seguintes taxas ao comprar um imóvel na capital carioca:

• O ITBI (Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis) é de 2% sobre o valor total do imóvel e deve ser pago à vista no Rio de Janeiro;
• Taxa de Corretagem, que é de 5 a 6% quando se adquire um imóvel através de um corretor ou imobiliária;
• Escritura Pública, que gira em torno do valor do imóvel adquirido. Obviamente, quanto maior o valor do imóvel, mais caro o valor da escritura será;
• Registro do Imóvel, que deve ser feito junto a um cartório de imóveis;
• Imposto de Renda, para o caso de ganho de capital;
• Condomínio, taxas e IPTU.

Outros custos a serem calculados
Quando você muda de casa ou compra imóveis para alugar, precisa saber exatamente quanto vai custar os reparos. Parece fácil na superfície; afinal, os empreiteiros fornecem uma cotação por escrito, certo? O problema é que os empreiteiros são notoriamente difíceis de trabalhar e as reformas raramente ocorrem da maneira planejada. Frequentemente, os empreiteiros prometem demais e não entregam em termos de custos e cronograma. Para sua primeira propriedade de investimento, faça reparos cosméticos relativamente pequenos. Em seguida, faça um orçamento de uma reserva enorme de custos excedentes para lidar com os inevitáveis soluços. Só não conte ao empreiteiro sobre o assunto, ou eles encontrarão uma desculpa para gastá-lo.

Obtenha pelo menos três cotações de empreiteiros licenciados e seja extremamente claro sobre os reparos que deseja. Quando você deixa espaço para interpretação, você deixa espaço para os contratados cobrarem uma taxa extra mais tarde. E não esqueça que os custos de renovação são apenas o começo. Também custa dinheiro para possuir a propriedade, enquanto fica vago em reparos. Esses custos de transporte, ou “custos leves”, incluem pagamento de financiamentos, serviços públicos, impostos, seguros e autorizações. Para o seu primeiro acordo, faça um orçamento de 50% a mais como reserva para custos de renovação, além de uma almofada de 50% para os custos estimados de transporte. Ao gerenciar seus contratados com atenção, você pode evitar gastar qualquer um deles, mas como novo investidor, você deve orçar quanto a erros ao trabalhar com contratados.

Valor pós-reparo do imóvel adquirido
Assim como os novos investidores geralmente subestimam os custos, eles também costumam superestimar o valor pós-reparo de suas propriedades. Faça sua própria pesquisa para ter uma ideia de valores comparáveis de propriedades renovadas na região onde adquiriu o seu imóvel na cidade do Rio de Janeiro. Em seguida, visite algumas casas comparáveis que estão atualmente à venda. Caminhe por eles e tenha uma noção geral de como as propriedades concluídas são precificadas no bairro, como um apartamento no Campo Grande no RJ, por exemplo.

Como investidor iniciante, a sua opinião por si só não é suficiente, portanto, obtenha três opiniões de especialistas sobre a gama de valores de uma propriedade antes de comprá-la. Primeiro, peça a opinião do seu corretor de imóveis e peça que ele seja conservador em sua faixa de valor. Em seguida, encontre um investidor experiente operando no seu mercado e peça sua opinião. Finalmente, revise o avaliador do credor para obter sua opinião. Quando você tiver essas três opiniões sobre o intervalo de valore pós-reparo, considere a extremidade inferior do intervalo como seu valor também de trabalho. Este não é o momento nem o lugar para otimismo; você precisa conhecer seu lucro mínimo ao inverter a propriedade e garantir que não seja negativo.

Despesas de aluguel em andamento
Repita comigo: seu fluxo de caixa não é o aluguel menos o valor do seu financiamento. Outro conjunto de números que os novos investidores entendem errado são as despesas contínuas de aluguel. Como regra geral, espere que suas despesas não hipotecárias tenham em média cerca de 50% do aluguel. Por exemplo, de acordo com a regra dos 50%, se o aluguel for de R$ 1.200 reais, suas despesas não hipotecárias em andamento terão uma média de R$ 600 reais. Se seu financiamento é de R$ 500 reais, isso gera um fluxo de caixa mensal médio de R$ 100 reais - muito longe dos R$ 700 reais que muitos investidores iniciantes esperam.

As despesas não hipotecárias incluem:

• Impostos sobre a propriedade;
• Seguro de propriedade;
• Taxa municipal;
• Principais reparos e dispêndios de capital;
• Manutenção;
• Custos de gestão de propriedades (imobiliária);
• Custos contábeis e legais

Não exclua os custos de gerenciamento de propriedades, porque você planeja gerenciar a propriedade. Nem todo mundo tem tempo ou temperamento necessário para gerenciar bem os aluguéis. Mesmo se você o tiver hoje, isso não significa que você o terá no próximo ano. Além disso, gerenciar aluguéis é uma despesa de mão-de-obra, esteja você fazendo o trabalho ou outra pessoa. Esteja preparado financeiramente para contratar um gerente de propriedade,  incluindo esses custos em seus cálculos de fluxo de caixa agora. No entanto, não dependa exclusivamente da regra dos 50% para o seu cálculo real. É uma regra geral e você precisa calcular cada despesa para qualquer propriedade antes de comprar.

Gostou destas dicas sobre as taxas e valores que envolvem a compra de um imóvel no Rio de Janeiro? Aproveite e compartilhe este post em suas redes sociais!

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)