Macaé News
Cotação
RSS

Rio das Ostras - Caso do desaparecimento de Jennifer continua sem solução

Publicado em 27/06/2014 Editoria: Geral 2 comentários Comente! Imprimir


Gláucia Pires explica que sua filha sempre apresentou um comportamento normal e sempre foi muito amorosa com todos da família

Gláucia Pires explica que sua filha sempre apresentou um comportamento normal e sempre foi muito amorosa com todos da família

Continua em aberto o caso do desapare­cimento da jovem Jennifer Tifany Vei­ga Pires, de 20 anos, mora­dora do bairro Cidade Praia­na. O caso se espalhou pelas redes sociais através de cen­tenas de compartilhamentos de usuários que se solidari­zaram com o pedido de ajuda de uma família desesperada. Pelas ruas também é possível ver diversos cartazes espa­lhados, entretanto, apesar da grande repercussão, nenhu­ma informação sobre Jenni­fer chegou a seus pais.

Moradora de Rio das Os­tras há mais de dez anos, Gláu­cia Pires explica que sua filha sempre apresentou um com­portamento normal e sempre foi muito amorosa com todos da família, sendo que sempre teve uma ligação especial com seu irmão mais novo, uma vez que praticamente o criou en­quanto seus pais trabalhavam em um restaurante próprio. “Éramos uma família normal e minha filha uma pessoa muito tranquila e caseira, até o momento em que começou a se envolver com o primeiro namorado, que na época tinha dezenove anos e também mo­rava aqui no bairro, e um dia nos trazer a bombástica notí­cia de que estava grávida aos quinze anos” conta Gláucia, afirmando que a partir desse momento, vários conflitos e discussões foram gerados até que Jennifer decidiu sair de casa para morar com a família do namorado.

Desde então, Gláucia con­ta que perdeu o contato total com sua filha, uma vez que tentou em várias ocasiões conversar com Jennifer, mas sempre foi barrada no portão pela família do rapaz, alegan­do que ela não queria ter mais nenhum contato com os pais.

“Fui ficando preocupada e muito decepcionada, me ques­tionando se realmente minha filha estava decidida a nunca mais me ver. Houve os con­flitos sim, mas em momento nenhum impedimos que sa­ísse de casa. Toda vez que eu, meu marido e minhas irmãs tentávamos nos aproximar, era muita discussão e agres­sões no portão da casa, até que aos poucos fomos desis­tindo de entrar em contato; só quem conseguia visitá-la era meu pai, mas depois de alguns anos até ele era barrado” des­creve. Gláucia também afir­ma que chegou a ver sua neta uma única vez pelo portão, mas depois do nascimento da criança, Jennifer teria se afas­tado totalmente da escola, das amigas e inclusive seu perfil na rede social, canal por onde ainda tentava algum contato, foi desativado, de modo que só obtinha poucas informações dela por meio de terceiros, conforme aconteceu quando descobriu que Jennifer teve uma segunda criança.

E foi apenas através de um parente dos pais de Jennifer, que foi notificado pela famí­lia dos pais do namorado da jovem, que todos ficaram sa­bendo que ela teria sido vista pela última vez no dia cinco de maio desse ano, pois teria deixado voluntariamente a casa e os dois filhos sem dei­xar nenhuma pista para onde iria. “Assim que soubemos dessa informação, eu e meu marido fizemos um boletim de ocorrência na delegacia e o caso está sendo apurado. Entrei em contato imediata­mente com o Conselho Tute­lar que só conseguiu entrar em contato com a família por conta das duas crianças da Jennifer, uma vez que ela já é maior de idade. O Conselho afirmou que as crianças estão sendo muito bem tratas, mas a mãe delas realmente não se encontra mais lá” descreve Gláucia, que continua pedin­do a ajuda da população para encontrar sua filha.

A equipe de reportagem do Jornal RJNEWS tentou entrar em contato com a atual famí­lia de Jeniffer, mas não obteve nenhum retorno até o fecha­mento dessa edição. Os pais de Jennifer pedem que entrem em contato com o número (22) 998135378 para fornecer qualquer informação.

› FONTE: RJ News


2 comentários

Deixe o seu comentário

Digite as palavras abaixo: