Macaé News
Cotação
RSS

Praia da Boca da Barra lidera o ranking de salvamentos da Guarda

Publicado em 06/01/2014 Editoria: Segurança sem comentários Comente! Imprimir


Michelle Neto/RJNEWS

Michelle Neto/RJNEWS

» Números foram registrados entre o final de dezembro e início de janeiro
 
Segundo um levantamento realizado pela Guarda Municipal, 55 salvamentos foram realizados em Rio das Ostras entre o dia 28 de dezembro e primeiro de janeiro. Quase 28% deles aconteceram na praia da Boca da Barra. No ranking dos salvamentos aparecem ainda ocorrências registradas na Lagoa do Iriry, Praia do Centro, Lagoa Salgada e Praia do Iriry.
Nestes cinco dias, foram 15 salvamentos somente na Boca da Barra. Segundo o coordenador de Proteção Ambiental e Marítima, Gilberdan da Silva, nesta localidade as pessoas ficam mais vulneráveis por causa do ponto de encontro entre o Rio das Ostras e o mar, o que reflete também na presença de correnteza. É comum também que os banhistas passem pelas águas a pé ou a nado para chegar até a Praia da Joana. “Quando eles vão a maré está baixa, mas, na hora que voltam ela já subiu”, explica Gilberdan.Outro ponto que tem exigido a atenção dos salva vidas é a Lagoa do Iriry. Segundo o coordenador, por causa de um fenômeno da natureza, o local está enchendo novamente, o que exige a atenção dos frequentadores. “Existem no local algumas pedras que dão a falsa impressão de que o solo é raso, mas alguns pontos possuem mais de dois metros de profundidade”. Ele alerta que o ideal é respeitar as placas que sinalizam os perigos e também pedir informações para qualquer um dos 19 salva vidas que estão atuando em bases instaladas nas praias de Mar do Norte, Costazul, Boca da Barra, Centro e Bosque, além das lagoas de Iriry e Salgada. O reforço na equipe de salvamento se estende até o mês de março, após o Carnaval. Durante todo o ano de 2013, foram registrados 241 afogamentos, com uma única morte, na Boca da Barra, local que registra o maior índice de atendimentos, 101 no total, seguido da Lagoa de Iriry, com 36 afogamentos.
 
ATENÇÃO COM AS CRIANÇAS
Outro fato comum nesta época do ano são as crianças perdidas. Não existe um levantamento numérico, mas o fato comumente acontece. Um desses casos aconteceu no final de semana, quando uma criança, que desapareceu próximo a Rua da Feirinha, foi encontrada na Concha Acústica. Segundo Gilberdan, a distração dos pais é o principal motivo dos curtos desaparecimentos. “Nesses casos, orientamos que os responsáveis procurem o posto da guarda municipal mais próximo”.

› FONTE: Macaé News (www.macaenews.com.br)


sem comentários

Deixe o seu comentário