Macaé News
Cotação
RSS

Prefeitura de Macaé inicia testagem de profissionais de ensino, mas não há previsão de volta às aulas

Publicado em 26/09/2020 Editoria: Geral sem comentários Comente! Imprimir


A Prefeitura de Macaé iniciou, na última segunda-feira, dia 21, as testagens de Covid-19 por amostragem epidemiológica dos profissionais das instituições de ensino, das redes pública e privada. Os testes serão feitos até quarta-feira, dia 30 de setembro, com objetivo de realizar o rastreio dos profissionais.

A equipe de reportagem do RJ News questionou à Prefeitura de Macaé se, com as testagens nos trabalhadores da educação, se há previsão para volta às aulas na cidade ainda neste ano. Em resposta, por meio de nota, a prefeitura informou que, segundo o decreto 154/2020, assinado pelo prefeito Dr. Aluízio no último dia 18, prorrogou, por mais sete dias, ou seja, até ontem, dia 25, a suspensão das aulas na cidade, tanto na rede pública, quanto na privada.

Ainda segundo a prefeitura, até o momento, foram feitos 90 testes nos profissionais da educação. O processo está sendo feito na Cidade Universitária, com horário agendado para cada pessoa. O objetivo é testar 1050 trabalhadores, sendo 261 das escolas particulares, totalizando 10% de toda a rede de ensino.  Os profissionais testados foram escolhidos através de sorteio, realizado pela Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Saúde. O resultado será encaminhado para o endereço eletrônico das pessoas que foram testadas, em até 10 dias. 
Os profissionais da rede estadual e federal também serão testados. 

Sindicato dos Professores contesta testagem
O Sindicato dos Professores (Sinpro) contestou a Prefeitura de Macaé e considerou a testagem dos profissionais da educação da cidade baixa. Para o sindicato, o município aplicou os exames por amostragem apenas em 10% dos profissionais da educação, o que vai na contramão indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Fiocruz e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Para a presidente do Sinpro, Guilhermina Rocha, este é um número bem abaixo do necessário para avaliar o real perigo de contaminação durante circulação de alunos e professores, caso as aulas presenciais retornem nos próximos dias. “A administração municipal confirmou que a ideia é testar 1050 profissionais, sendo 261 das escolas particulares. Os números confirmam que apenas 10% dos trabalhadores passarão pelo teste de amostragem.  Diante disso, o sindicato questiona a Prefeitura, por meio de ofício, qual o critério técnico utilizado para um teste de amostragem de apenas 10% destes profissionais e por que a decisão de testarem primeiramente, e apenas, os professores. Outro ponto questionado pelo Sinpro é o porquê a pauta não foi levada à comissão que se reúne semanalmente no gabinete do prefeito da cidade, Dr. Aluizio”, avaliou.

Para ela, o ideal é que todos os profissionais da educação sejam submetidos ao exame da Covid-19. “Uma amostragem de 10% não mostra a real situação de nossos professores e alunados. Estamos diante da maior crise sanitária das últimas décadas e precisamos estar afinados com a OMS, Fiocruz, UFRJ e outras instituições que validam os protocolos científicos. Isso é muito sério. Queremos que todos os profissionais sejam testados. Só assim conseguiremos fazer uma análise da situação”, explicou.

A reportagem do RJ News também questionou a prefeitura de Macaé quanto aos questionamentos do Sinpro, mas até o fechamento desta matéria, não houve resposta.

› FONTE: RJ News


sem comentários

Deixe o seu comentário